sábado, setembro 17, 2005

Kung- Fu Hustle - Kung-Fu-Zão

CHINA / HONG KONG - 2004 - 95Min
Numa altura em que o cinema oriental parece evidenciar-se cada vez mais, disseminando-se por tudo o mundo e conquistando públicos mais alargados, torna-se não só numa reconhecida influência para o trabalho de cineastas, mas é também influenciado por estes.

"Kung Fu Hustle" a mais recente película de Stephen Chow, é um esgrouviado combinado de acção, humor, suspense e artes marciais, uma dinâmica paródia a códigos e géneros cinematográficos que tanto satiriza as rebuscadas aventuras de kung-fu como envereda também por paralelismos a obras de ficção científica ou westerns.

Chow, que no currículo contava já com a realização do delirante "Shaolin Soccer", volta a apostar num filme carregado de energia cinética, recorrendo a exageradíssimas sequências de combate numa obra cujo visual estilizado oferece alguns momentos efervescentes, evidenciando os impressionantes progressos do digital.

Ecléctico melting pot de referências, "Kung-Fu-Zão" tanto assenta nas sagas de "Kill Bill" ou "Matrix" como nas tradicionais histórias de kung-fu, passando por uma notória aproximação ao dinamismo dos universos cartoon norte-americanos e anime.

O argumento - que segue as peripécias de um jovem indeciso (interpretado pelo próprio Chow) entre a lealdade ao ameaçador Gang do Machado ou a procura de um caminho mais nobre - dá quase sempre prioridade ao desfile de prodígios visuais, e as personagens nunca vão além da caricatura numa história maniqueísta e formatada.

Contudo, os pequenos achados na concepção de certas cenas conseguem compensar (na medida do possível) a evidente linearidade dramática, tornando "Kung-Fu-Zão" num aceitável entretenimento, que a espaços até entusiasma mas que como um todo é bastante desigual (e sobretudo redundante, pois à medida que o filme decorre o efeito surpresa tende a descrescer).

O que fica? Algumas coreografias e efeitos especiais minuciosamente trabalhados, duas ou três cenas divertidas, uma montagem dinâmica e trepidante e um ritmo escorreito. Longe de revolucionário, é certo, mas dentro do cinema assumidamente lúdico e descartável consegue, ainda assim, elevar-se acima de grande parte da concorrência.

Classificação: 4/10

Gonçalo Sá
Mais Críticas 1

5 Comments:

Blogger cine-asia said...

Não gostei nada deste filme. Prefiro MIL vezes o kung pow: enter the fist. É bem mais divertido...

1:01 da manhã  
Anonymous Karyia said...

Este filme para mim é entertenimento puro... just enjoy the ride... a nível dos efeitos especiais e edição tá tb em grande nível, e só por contar com o Stephen Chow.... tem sido sempre a subir de nível... vê o king of Beggars e talvez outros da altura e vês entertenimento razoável... agora este... masterpiece material ;)

12:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Son peliculas muy chistosas y divertidas...

8:52 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Son peliculas muy chistosas y divertidas...

8:52 da tarde  
Anonymous silvio said...

Muito boas resenhas!!!!
Completo e revelador!!!
Por isto, gostaria de linkar no meu site em www.flybysky.net
Posso???
Maiores dados: info@flybysky.net
Sou o editor silvio.
Muito Obrigado!!!

2:33 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home