sábado, outubro 29, 2005

Whispering Corridors


Coreia do Sul, 1998, 100Min.

“Whispering Corridors” é considerado um dos primeiros filmes de terror asiático da nova vaga, que de certa forma influenciaram outros cineastas e permitiram o aparecimento de obras como “The Grudge” ou “Dark Water”. Tal como estes, é um filme exageradamente aclamado, quando na verdade é repleto de falhas e… não é capaz de provocar o mínimo susto no espectador.

A narrativa gira em torno de uma escola assombrada por uma ex-aluna (morta no interior da escola) e de uma série de mortes que despoletam o medo e a preocupação entre a comunidade estudantil.

O ponto de partida até é bastante chamativo, mas a realização de Ki-Hyung Park e o argumento pouco plausível deitam tudo a perder. A primeira metade do filme é desenvolvida a um ritmo bastante lento, privilegiando o estudo de personagem e criando um ambiente crescente de tensão. À medida que caminhamos para o final da película o ritmo aumenta e somos confrontados com tão famoso twist final dos filmes de terror asiáticos. Em “Whispering Corridors” (tais como noutros filmes como “Dark Water ou “The red Shoes”), para agravar mais o descontentamento, esse twist final não funciona., Para além de ser bastante previsível, é muito pouco credível.

A película apresenta, no entanto, alguns pontos positivos, tais como, o sentido visual apurado, as interpretações seguras de praticamente todos os personagens ou a própria forma como o realizador filma os planos dos corredores da escola, um pouco à maneira Kubrickiana de “Shining”. É de destacar igualmente a forma cruel e fascista como são tratados os alunos pelos professores. Para além de serem tratados brutalmente ainda são sujeitos a assédio sexual por parte de alguns professores! No lado negativo, a música consegue ser irritante a espaços e a montagem é inacreditavelmente fora de tempo.

“Whispering corridors” é um filme dispensável no universo do cinema de terror asiático. Tem os seus pontos positivos, é certo, mas falta-lhe qualquer coisa para ser considerado um clássico dentro do género. Apesar de tudo, conseguiu gerar mais 3 sequelas, sendo a última, a parte 4, intitulada, "Voice".

Classificação: 3/10

Sérgio Lopes

2 Comments:

Anonymous Karyia said...

Eu não lhe daria um 3 mas aconselho-te a ver os outros 3... o melhor para mim é o 2º, memento mori :)

12:15 da manhã  
Anonymous Diego said...

Também achei... Memento Mori além de ter uma melhor narrativa (apesar do exagero dos flashes), é o melhor dos 3.

3:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home