terça-feira, fevereiro 21, 2006

Sympathy For Mr. Vengenace

Coreia do Sul, 2002, 129Min.

Página Oficial e Trailer - Fotos

Sinopse: Ryu (Shin), surdo-mudo, cuida da irmã doente (Lim), que necessita de um transplante de rim para sobreviver. Com o tempo a esgotar-se e sem que apareça um doador compatível, Ryu decide seguir um autocolante de casa de banho e contactar uma família de traficantes de órgãos. O negócio não corre propriamente bem e, junto com a sua namorada, Yeong-mi (Bae), vê-se forçado a procurar um método de obter muito dinheiro rapidamente, considerando o rapto de uma criança (depois de chegarem à conclusão que há bons e maus raptos). O alvo escolhido é a pequena Yo-soon, filha do abastado industrial Park Dong-jin (Song)…

Crítica: O começo da trilogia de vingança preconizada pelo magnífico realizador coreano Park Chan-Wook começa com o brilhante Sympathy For Mr. Vengeance, o início prometedor de uma trilogia que atingiu o expoente máximo com Oldboy (Vencedor do prémio de realização do festival de Cannes) e terminada competentemente com Sympathy for lady Vengeance, em competição no Fantasporto 2006.

Embora nenhum dos três filmes esteja directamente ligado, todos eles exploram a temática da vingança com o estilo muito peculiar de Park Chan-Wook. Sympathy for Mr. Vengeance é porventura o mais cruel e mais realisticamente filmado pelo cineasta. Apresentando a narrativa a partir de um surdo-mudo, por vezes o aspecto visual e a ausência de som predominam na película como forma de integrar o espectador na pele de Ryu. Aliás, apenas por curiosidade, é de referir que o filme não contém partitura musical, depreendendo-se que tem a ver com isso mesmo, ou seja transmitir ao espectador a dificuldade que será não ouvir e não falar.

O filme (como todos do cineasta) triunfa a todos os níveis: Interpretações irrepreensíveis, cuidado estético visual apuradíssimo, fluidez de narrativa e realização segura, captando sempre a atenção do espectador, desafiando-o intelectualmente até ao último momento para juntar todas as peças do puzzle trágico do trio de protagonistas. Park Chan-Wook utiliza poucos diálogos neste filme, mas quando os há, são poderosos e transmitem muita coisa.

Obviamente que é um filme deprimente. Certas cenas são apresentadas pelo cineasta de forma tão cruel que parece que o espectador leva um murro no estômago ao visualizá-las. È realista, cruel e violento, mas deriva de uma cadeia de acontecimentos trágicos que ocorreram nas vidas do trio de protagonistas que obrigatoriamente implicam esse clima negativo reinante. Trata-se de uma obra de indispensável visualização como aliás todas as do cineasta. Não querendo falar muito sobre o desenrolar da história, pois é sempre um dos pontos fortes do realizador, deixem-me só realçar que em Sympathy for Mr. Vengenace, não há bons nem maus da fita. Como o título indica, sentimos uma certa simpatia, ou seja, de certa forma compreendemos as motivações vingativas do protagonista. A questão que interessa levantar será: è mesmo necessária e neste caso desculpável essa vingança? Citando um dos últimos diálogos do filme “I know you're a good guy... but you know why I have to kill you...”.

Classificação: 8/10

Sérgio Lopes

2 Comments:

Blogger Francisco Mendes said...

Plenamente de acordo. Este é o capítulo mais cru, possuindo uma vibração mais realística. Bela introdução na trilogia.

Abraço!

1:46 da tarde  
Blogger Sweet Patrice said...

É um filme chocante e pesadíssimo, basta observar que os principais intervenientes acabam todos mortos. Ainda assim é um filme muito bom, com excelentes interpretações e que nos impede de ficar de algum dos lados - compreendemos a motivação de Ryu e da namorada, mas também compreendemos a motivação do pai. Para mim este é o ponto melhor conseguido do filme. Argumento excelente, num filme que não deixa enganar: é de Park Chan Wook.

10:19 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home