quinta-feira, abril 13, 2006

Fallen Angels (Doh laai tin sai)

Hong-Kong, 1998, 95Min.
Página Oficial - Trailer - Fotos
Sinopse: Um hitman, homem desiludido e cansado da vida que leva, embarca no seu último trabalho e depara-se com os sentimentos de atracção e desejo pela sua sexy parceira, que raramente vê. Pela noite dentro de Hong-Kong e toldado pelas dúvidas sobre se é ou não correcto envolver-se com a parceira de longa data, cruza caminho com um homem mudo, que vive a sua vida no mundo da noite assaltando lojas e fazendo-se passar pelos seus proprietários…

Crítica: Mais uma pérola do altamente aclamado realizador de Hong-Kong, Wong Kar-Wai. Considerado como uma espécie de sequela de Chungking Express, retoma o tema da impossibilidade e dificuldade em amar e da solidão. Em Fallen Angels, 3 seres vão-se cruzar numa Hong-Kong apresentada pelo cineasta como taciturna (o filme passa-se apenas à noite), em constante movimento, mas que curiosamente, de certa forma, faz os protagonistas se sentirem desenquadrados (por ventura cansados) do reboliço da grande metrópole.

Ficamos sempre com a sensação que essa Hong.Kong apesar de super movimentada, influencia negativamente os 3 personagens, talvez pelo facto de se sentirem bastante sós. No fundo, Fallen Angels, poderá ser entendido como um ensaio sobre a solidão nas grandes metrópoles, exemplificado nessas três pessoas - o assassino profissional e a sua parceira (a cleaner), e o jovem mudo que vive a sua vida de um modo muito particular.

Como sempre, nas películas de Wong Kar-Wai, a narrativa corre ao ritmo da câmara do realizador, ou seja através da sucessão de imagens, por isso, esteticamente é irrepreensível. Os diálogos não são muito utilizados pelo cineasta. Tal como noutros filmes de Kar-Wai, como 2046 ou In The Mood For Love por exemplo, são substituídos pela descrição das introspecções dos personagens, que assim, transmitem ao espectador os seus sentimentos.
Mais uma vez a banda sonora utilizada tem um papel preponderante no preenchimento dos planos de câmara, acompanhando o estado de espírito dos personagens e transportando-o para o espectador. Em Fallen Angels, a música utilizada é simultaneamente poderosa (talvez até psicadélica) e sentimental. A cena, por exemplo, em que a personagem feminina fuma um cigarro ao som de uma música seleccionada por ela mesma numa jukebox, é de uma beleza assombrosa a todos os níveis.
Tal como noutros filmes de Wong Kar-Wai as personagens são extremamente solitárias e saturadas do stress e angústias urbana. O realizador mantém, portanto, os seus traços característicos e de qualidade. O aspecto visual, a música, os planos de câmara, tudo funciona de forma a que o espectador entre no mundo dos personagens e sinta o que eles sintam. Um filme que alia arte a entretenimento e que não deixa ninguém indiferente.
Classificação: 7/10
Sérgio Lopes

6 Comments:

Anonymous tf10 said...

O Fallen e o Chungking sao os meus 2 filmes favoritos do mestre kar wai! Realização fabulosa e muito peculiar, excelente construção de personagens e desempenho dos actores e bandas sonoras perfeitas! (Depois de tantos anos ainda nao me saiu da cabeça aquele inicio avassalador do chungking.....)
Dois filmes essenciais!

Já agora e nem de propósito, para quem como eu venera estes 2 do mestre kar wai, recomendo o filme que referia no outro post (hong kong awards)- quando falei de uma das minhas actrizes favoritas.
"Suzhou River" - Um filme bem ao estilo de mestre kar wai, desde o ambiente e realização hipnótica, passando pelo excelente argumento e claro a xun zhou :)

3:57 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Tenho de dar mesmo uma espreitadela nesse Suzhou River. Dev ser mesmo algo de surpreendente.

Qt a Wong Kar-Wai, sempre genial!

Cumprimentos,

Sérgio lopes

10:21 da tarde  
Blogger Sara said...

Kar-wai sempre bom. Bjs

12:24 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Qual seria a música (reggae) que acompanha o filme !? Qual seria o cantor !?

6:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Engraçado, pois perguntava-me agora mesmo sobre a musica com o sample do Karmacoma dos Massive Attack (uma vez k o filme é de '95 e o album de MA é d '91, suponho k a vs do filme é posterior, mas c os longos periodos de produçao do Kar-Wai, é bem capaz d ele ter a musica em mente anos antes).

10:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Oops, e não é k a música é mesmo uma versão alternativa de "Karmacoma" dos Massive Attack, cujo original está no album "Protection e ñ no "Blue Lines" como eu havia escrito.

11:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home