sexta-feira, maio 26, 2006

Il Mare (Siworae)


Coreia do Sul, 2000, 105Min.

Página Oficial - Trailer e Fotos

Sinopse: Após Eun-jo (Jeon Ji-hyeon) saír de Il Mare, uma bela casa na margem de um lago, ela escreve para o novo inquilino (Lee Jeong-jae) e aguarda resposta. Quando o inquilino responde, Eun-jo descobre que a carta data de 1997, dois anos antes de o ter contactado e que ele é o original dono da propriedade...

Crítica: Il Mare foi lançado na Coreia do Sul poucos meses após Ditto, um outro filme a explorar igualmente o amor através do paradoxo temporal, o que à partida ajudou a que obtivesse receitas de bilheteiras muito fracas. Obviamente que não é essa a única razão para os maus resultados, uma vez que a película está cheia dos clichés dos filmes românticos e acaba por obter má recepção por parte do público um pouco por culpa própria.

Il Mare, significa o mar em italiano, e é também o nome da propriedade construída nas margens de um lago onde decorre a maior parte da acção. O par romântico troca correspondência através do tempo, conseguindo comunicar pela caixa de correio existente no exterior da habitação. A distância temporal que separa os dois protagonistas é de apenas dois anos o que de certa forma simboliza metaforicamente um relacionamento a longa distância. O que realmente dá as voltas à cabeça do espectador é a explicação do porquê do paradoxo temporal...

Para quem omitir esse aspecto (no meu entender fulcral) da razão para qual existe esse paradoxo temporal, pode se deleitar com a fabulosa fotografia que capta planos belíssimos não só dos personages em silêncio, bem como dos espaços abertos, nomeadamente do espaço exterior da casa, incluíndo a beleza natural do lago. Os dois protagonistas apresentam desempenho crediveis e cativantes e não é pelos seu desempenhos que o filme falha.
Falha porque satura com quase duas horas de duração preenchidas com alguma lamechice à mistura e que não abona em nada. Por outro lado, se o espectador não se conseguir abstrair de uma premissa inconcebível, talvez não consiga desfrutar na plenitude de tudo que o filme tem para oferecer. Estou certo que os apreciadores de comédias românticas vão com certeza achar Il Mare uma proposta interessamte. No meu entender, comédia romântica recomendável e imensamente superior a todos os niveis é My Sassy Girl, essa sim, imperdível.

Só como nota final, deixo a indicação de que à semelhança de outros congéneres asiáticos Il Mare, apesar do limitado sucesso de bilheteira, já tem remake americano. Trata-se de The Lake House, encontra-se em pós-produção e conta com os desempenhos de Sandra Bullock e Keanu reeves. Como dizia o outro...E Esta Hein?!

Classificação: 5/10

Sérgio Lopes

7 Comments:

Anonymous tf10 said...

Dos filmes com esta "temática" talvez o melhor seja o "Love Letter" do Iwai. Este não atinge esse nivel, mas acaba por ser um drama/romance positivo. E ainda tem como suplemento a Jeon!

Em relação às 2h de filme, isso é uma pratica normal no cinema coreano e que em certos filmes da mau resultado.

10:52 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Eu pessoalmente não gostei deste filme. Mas também não é dos meus géneros predilectos...

2:47 da tarde  
Anonymous tf10 said...

Pela Jeon faz-se qualquer "sacrifício" :)
Ela é a responsável por algum destaque que o filme teve. Sem ela passaria mt mais despercebido.

6:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Vi hoje "The Lake House" remake e achei fantástico viver em mundos paralelos bem explicados hoje por alguns cientistas. Gostaria de saber onde posso arranjar o filme "Il Mare" e o livro original (se o publicaram).
Bem Haja quem me enviar a informação para terezadelpilar@sapo.pt
Lisboa

1:34 da manhã  
Anonymous paul said...

adorei o americano. é apaixonante, emocionante e mt bem filmado.

5:42 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Quanto ao Americano, sinceramente não vi.

Em relação a onde se pode arranjar filmes asiáticos, se não houver na Fnac, podem tentar aqui:

http://www.asia.cinedie.com/links.htm

Tem links para vários locais de compra de dvds asiáticos on-line.

Cumprimentos,

Sérgio Lopes

5:43 da tarde  
Anonymous Luis Peres said...

Aqui estou em desacordo com a maioria dos comentários. Este é para mim um dos melhores filmes coreanos de sempre e um dos piores remakes na sua versão americana. Fiquei bastante surpreendido de ver que tão pouca gente aqui concordará comigo, pois não conheço ninguém a quem eu tenha mostrado este filme que não o tenha comprado imediatamente. Só á minha custa , ja venderam pelo menos 12 dvds aqui para Portugal, ehehe. Se calhar devia ganhar uma comissão nas vendas disto. Mas a verdade é que toda a gente a que tenho mostrado este filme , acabou por comprá-lo e não conheço uma unica pessoa que depois de ter visto o original tenha gostado do remake americano.
Por isso surpreendeu-me encontrar agora pela primeira vez reacções contrarias ás que tenho assistido em relação a este Il Mare.
Isto dos gostos não se discutem mesmo, está visto...

Em termos de conceito penso que ideia está excelente e no que toca a coerencia de argumento não acho sequer que tenha obrigação de a ter afinal o aspecto mais de ficção-cientifica deste filme apenas serve de pano de fundo para o desenrolar da história.

Não acho de maneira alguma que contenha qualquer aspecto mais lamechas naquele pior sentido do termo e pelo contrário acho que é um dos filmes mais poéticos que conheço e em excelente cruzamento entre ficção/fantasia e um filme romantico.

Penso que a banda sonora é magnifica e a sonoridade jazz não podia ser mais adequada. Acho que o filme contém uma atmosfera totalmente original e adoro o tema da arquitectura e a maneira como está inserido na própria magia do filme.
Penso que o remake americano destruiu por completo toda a magia deste trabalho original.

Este e o Tale of Two Sisters foram dois filmes que me tornaram um fã absoluto de cinema asiatico e quanto a mim Il Mare nesta versão original é um dos melhores filmes românticos e um dos melhores filmes orientais contemporaneos junto de outros filmes visualmente poéticos em que a musica tem um papel determinante como por exemplo In The Mood For Love ou mesmo 2046 de Hong Kar Way.

Adorei a história, os personagens. o conceito, o estilo visual e a atmosfera calma e ao mesmo tempo poética. E penso que é um dos filmes que melhor romântiza o tema da solidão nas grandes cidades desde Blade Runner.
Não me chateia em absoluto os possiveis buracos de argumento na parte "cientifica" da história e penso que o próprio fisico Michio Kaku autor de livros tão fascinantes como universos paralelos e grande defensor da teoria e da fisica quantica, alguma vez desse uma nota negativa a este filme por esse prisma.

Quanto a mim este Il Mare é um filme de 10 estrelas em 10

Se há uma coisa de que eu não gosto, se calhar é o facto de ainda não haver uma cópia em dvd como deve de ser á venda. Eu tenho 2 edições diferentes deste filme e todas elas contêm falhas que não deviam existir, nomeadamente a nivel de legendagem e falta de legendas nos extras infelizmente. De qualquer maneira a todos os fãs deste filme que estiverem a ler isto, sugiro a edição especial de tres discos que trás o cd com a banda sonora e quem gosta tanto deste filme quanto eu o cd será definitivamente o extra que não quererão de certo perder.

Um filme lindissimo e com uma atmosfera única.

1:38 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home