sábado, maio 06, 2006

Loft (Shi No Otome)

Japão, 2005, 115min

Página Oficial - Trailer - Fotos

Sinopse: Uma escritora premiada está com uma branca e não consegue escrever o seu próximo livro, sujeito a prazos. Para se concentrar na escrita pede ao editor que a leve para um local longe do bulício da cidade, com carisma e tectos altos. Ela fica muito satisfeita com a escolha do editor, mas começa a ter experiências estranhas derivadas de acontecimentos de um passado recente e distante que envolvem o edifício em frente ao seu.

Crítica: Apesar das altas expectativas que tinha para este filme (que passou no Indie Lisboa 2006), foi uma desilusão, é aparentemente o mais fraco de Kiyoshi Kurosawa. O filme começa bem, tem uma boa premissa e o ambiente estabelecido é intimista e tenso q.b. mas a história começa lentamente a ficar contaminada de cliché atrás de cliché (observar foto abaixo) que, em vez de apoiarem a narrativa a vão tornando progressivamente ridícula, descolando o espectador de toda a ambiência criada até então.

O filme vai lentamente “descambando” até que no fim parece que são duas ou mais ideias, filmadas separadamente e juntas à pressa por causa de prazos apertados ou falta de maturação. As cenas românticas (?) enfiadas à machadada no final apenas despoletam uma envergonhada gargalhada de gozo e estranheza, de tal forma são descabidas. Só lá faltava entrar a Julie Andrews a cantar “Sound of Music”.

Este facto é estranho, a meu ver, os japoneses costumam integrar muito bem tensão amorosa em histórias de outros géneros, tal como o terror e suspense, sem cair num ridículo forçado. Há inúmeros exemplos, tanto no cinema, como no anime que comprovam isso. Porque é que neste filme é tudo tão desconjuntado permanece um mistério que, espero bem não se volte a repetir e que o próximo filme de Kyoichi Kurosawa volte à qualidade a que anteriormente nos habituou.

Ainda há outro factor que desconcentra: num filme com uma imagem e design de produção lindíssimos, a múmia, elemento fundamental na história, é muito pouco convincente, tem uma caracterização algo fácil, não assustando nem intrigando, parecendo apenas um boneco que lá está, fazendo as vezes de múmia.

É uma pena ver neste filme uma obra tão desequilibrada pois Kyoichi Kurosawa, contráriamente aos seus conterrâneos contemporâneos realizadores de cinema fantástico/terror, tem uma qualidade de imagem muito cuidada e de alta qualidade, que faz jus à grande fama de excelentes directores de fotografia que o Japão tem, e uma realização meticulosa, nada tosca, fazendo muito bom uso da linguagem cinematográfica, tal como uma boa movimentação de actores e câmera e enquadramentos muito interessantes.

As cenas filmadas no pântano (mesmo as “românticas”) são belíssimas e desconcertantes (ver imagem acima) pena que a história não acompanhe em subtileza e tensão dramática. Os actores são medianos sem nada de marcante, mas também sem desiludir. Do mesmo modo a banda-sonora é discreta e acompanha o filme sem sobressair. Esperava-se mais...

Classificação: 6/10

Misato

4 Comments:

Anonymous tf10 said...

Eu sou grande fã do Kiyoshi e acompanho sempre os seus filmes, infeliz e misteriosamente este Loft ainda nao saiu.......Mas quando sair nao vou perder ja que os filmes do Kiyoshi são sempre bons ou no minimo merecem ser vistos, pois ele é um realizador com um estilo mt peculiar e que nunca facilita a vida ao espectador, o que torna tudo muito mais estimulante!
Apesar de tantas críticas (6/10 ate parece uma bela nota) tenho grande expectativa para este "Loft" e tambem para a curta "House of Bugs"

6:04 da tarde  
Blogger Misato said...

Dei 6/10 baseada na qualidade anterior dos seus filmes e na esperança que melhore no próximo.
Bem... também porque afinal o filme tem as suas qualidades.
Mesmo assim, aconselho a quem vir este filme a não ir com demasiadas expectativas, pode desiludir.

7:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É a primeira resenha que li do LOFT. Apesar de não ser tão positivo, continuo ancioso em assistir a esse filme. Parece que o Kurosawa teve muitos problemas com o filme...

5:36 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Confesso que ainda não vi, mas pela crítica da Misato, parece apenas ser aceitável e esperava-se mais. Qd o vir darei a minha opinião...

7:29 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home