domingo, setembro 17, 2006

Bunshinsaba (Witchboard)


Coreia do Sul, 2004, 92Min.

Página Oficial - Trailer - Fotos

Sinopse: Yoo-jin (Lee Se-eun) é uma estudante que se muda de Seul para uma remota vila. Aí, esta “estrangeira” é constantemente assediada e maltratada pelas colegas. De forma a vingar-se dos que a atormentam, Yoo-jin evoca o "Bunshinsaba", um “encantamento” que facilita a comunicação com os espíritos. Logo após essa evocação, os colegas de Yoo-jin começam a morrer, todos da mesma forma; enfiam um saco na cabeça e ateiam fogo ao saco.

O pânico instala-se entre a comunidade e tudo piora quando uma das jovens, que tenta fugir da vila, é brutalmente atropelada. As principais figuras da vila reúnem-se e Yoo-jin e Eun-ju (Kim Gyu-ri) – a professora de arte- começam a ter, cada vez mais, visões aterradoras de duas ex-residentes locais. Descobrimos então que este lugar esconde um segredo com trinta anos...


Crítica: Do realizador Ahn Byeong-G, criador de "Phone", Bunshinsaba repete todas as fórmulas de sucesso do horror asiático e ainda consegue levá-las ao exagero. Quase que parece que não apeteceu ao realizador escrever um argumento, pois a história é mesmo básica e recorrente, e preferiu utilizar uma série de mecanismos já experimentados noutros filmes do género e enviá-los para o écrân. O resultado final, não é nem de perto nem de longe, um resultado global satisfatório.

O seu anterior trabalho até foi bem recebido no geral, por isso era com alguma expectativa que se aguardava o seu regresso com Bunshinsaba. No entanto, foi uma desilusão e um péssimo resultado, quer de bilheteira, que de crítica. Em Bunshinsaba, voltamos a ter uma narrativa virada para o horror adolescente e uma rapariga, colegial e de longos cabelos negros a aterrorizar uma comunidade (!!!!????). Que se passa com os asiáticos e as rapariguinhas belas mas aterrorizantes?

O resto, penso que toda a gente já sabe: Algo se sucedeu no passado que potencia uma vingança (quase sempre apresentada como justa e redentória), personificada pela colegial demoníaca, em busca de justiça. A somar a esta premissa nada original, temos as habituais cenas de tensão que supostamente deveriam assustar, mas de tão recalcadas e vistas noutros filmes, simplesmente deixam de funcionar. Penso que já ninguém tem paciência para este tipo de filmes em que a fórmula é sempre a mesma.

Apesar de Bunshinsaba ser mesmo fraco, ter grandes buracos de argumento e nenhuma originalidade, safam-se as interpretações, sobretudo do duo principal, composto por Kim Gyu-ri e Lee Yu-ri, que conseguem encher o écrân. O restante, é um amaranhado de personagens unidimensionais, que apenas existem para mero suporte narrativo. Com uma montagem que integra flashbacks com justa-posição de personagens, ao menos o espectador não sai confuso nem lhe é apresentado um daqueles finais típicos com twists mirabolantes e sem nexo. Mas tudo isso não é o suficiente para salvar o filme de uma gritante mediocridade.

Classificação: 4/10

Sérgio Lopes

5 Comments:

Anonymous karyia said...

3? *dies*
O Pray leva um -5 então lol

9:30 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Não gostei. Fraquinho...

9:39 da tarde  
Blogger cine-asia said...

alterei pra 4. eh eh. Fraquinho na mesma

3:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

me diz onde que acha esse filme

8:51 da tarde  
Blogger Zoik said...

Gostei do filme! Adoro a maneira pela qual os asiáticos produzem seus filmes . Imagens falam mais que palavras . O conceito é : O dedo aponta para a lua, o besta olha para o dedo e sábio olha para a lua ! Os asiáticos apontam para algo , mas muitos espectadores olham para dedo e não para o que ele aponta !

1:37 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home