sábado, setembro 23, 2006

Reincarnation (Rinne)


Japão, 2005, 95 Min.

Página Oficial e Fotos - Trailer

Sinopse: Em 1970, um hotel turístico foi palco de um crime brutal. Um professor universitário assassina a sua família, hóspedes, funcionários e depois suicida-se. 35 anos depois, Matsumura, um popular realizador de filmes de terror, resolve realizar uma película baseado nesses terríveis acontecimentos. Mas a produção ganha ares tenebrosos quando estranhas aparições aterrorizam os envolvidos…

Crítica: Yuka é uma rapariga desanimada que sonha em conseguir relançar a sua curta e fracassada carreira de actriz. Já Matsumura é um famoso realizador que busca o elenco certo para seu novo filme baseado nesses factos reais. O primeiro encontro dos dois dá-se no teste de casting. Enquanto Yuka não vê muitas chances para conseguir o trabalho, o misterioso olhar do realizador faz com que ele encontre na figura inocente e tímida da rapariga, a actriz ideal para viver o papel principal do filme.

Enquanto isso, os dois começam a esperimentar estranhos acontecimentos envolvendo vultos e misteriosas aparições de uma criança e da sua inseparável bonequinha com feições góticas. A medida que a produção avança, esses fenômenos aumentam e testam a sanidade e a paciência dos dois. Até chegar ao ponto onde fica difícil distinguir o que é realidade e o que é fantasia. E é justamente nesse limite indivisível que o passado brutal se encontra com o presente para tentar acertar algumas contas.

Não deixa de ser curioso ver Takashi Shimizu a libertar-se dos Ju-Ons e a explorar novos caminhos para sua carreira, como foi o caso do bizarro “Marebito” e agora com “Rinne”; este último em mais uma parceria com o produtor Taka Ichise para mais um filme da série J-Horror Project. E pode-se dizer, tranquilamente, que ele se saiu muito bem em ambos os filmes.

Em “Rinne”, ele volta a trabalhar o elemento espitirual da cinessérie Ju-On, onde os mortos retornam para acertar contas pendentes quando as suas vidas são tiradas traumaticamente. Mas, neste caso, o que Shimizu tenta explorar é a possibilidade de que todos nós temos a chance de reincarnarmos. A questão é como e por que motivo. Por isso, observe bem.

Se nos Ju-Ons os sustos eram apresentados em pequenos segmentos difusos no tempo e no espaço, mas de certa forma programados, Shimizu explora agora o inesperado, onde o susto pode vir a qualquer hora e lugar. Apesar disso, os pontos fortes da película não são exatamente esses sustos, até mesmo porque ele cai na sua própria armadilha e utiliza os mesmos elementos usados em diversos outros filmes, hoje vistos como clichês do J-Horror: vultos em segundo plano, rostos pálidos num fundo desfocado etc.

Enfim, nenhuma novidade até aí. Por isso, o grande mérito de Shimizu é a maneira firme e competente em conduzir uma óptima história onde o passado, por meio de imagens em flashback é costurado pacientemente com os estranhos acontecimentos do presente. Temos então a constatação que a reincarnação é um facto. O que nos resta descobrir é quem e porquê. É justamente esse mistério que faz prender a atenção do filme até seu final realmente surpreendente.

No filme, Shimizu trabalha um tema de seu quootidiano profissional: a produção de um filme de terror. Talvez o filme até contenha doses de ironia metalinguistica; alguma brincadeira; ou até mesmo um pouco da experiência própria do realizador transportada à tela, mas Shimizu respeita a inteligência do espectador e não desvia o foco de seu trabalho, oferecendo-nos um produto de primeira linha que consegue destoar no meio de milhares de filmes de terror sem sentido que estão-nos a ser apresentandos hoje em dia.

Classificação: 6/10

Ric Bakemon

8 Comments:

Blogger cine-asia said...

Concordo em tudo com a crítica do amigo Bakemon. Eu também fiquei agrdavelmente surpreendido com Rinne. É de facto um filme de terror com pés e cabeça (finalmente)e o primeiro da série Hexagon J-Horror project que vale realmente a pena, após os fraquinhos Kansen (infection) e Yogen (premonition).

Abraço

4:03 da tarde  
Anonymous pinky ONE said...

Como é que eu posso ter acesso a estes filmes? Eu conhexo o eol.com.pt mas eu kria saber se existe uma loja especializada neste tipo de filmes, J-HORROR.
ou sakar onde é que eu sako?
CUmps []

10:37 da tarde  
Anonymous satyr said...

Hm, parece interessante. essa capa lembrou tale of two sisters

1:45 da tarde  
Anonymous Monsenhor said...

é verdade... lembrou Tale of Two Sisters mesmo... q tb é um escelente filme...
e Pinky... em Portugal não sei como é o mercado para esses filmes... mas pelo menos aqui no Brasil é muito difícil mesmo... só temos acesso à maioria deles por download... é uma pena...

3:54 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Pinky one: para comprares dvds online acede a este link http://www.asia.cinedie.com/links.htm

Tens sempre tb a possibilidade de procurar na Fnac. O Reincarnation ainda é muito cedo para haver em DVD.

Ou sacares no Emule (apenas para visualização doméstica). Vais ao forum do asian Virus (Cujo link se encontra no cineasia) e lá tens os links para os filmes dividido por géneros.

Monsenhor e Satyr: apesar de a capa fazer lembrar o fabuloso "A Tale OF Two Sisters", Rinne não tem nada a ver. Mas é um filme de terror bastante agradável.

Abraços.

Sérgio Lopes

12:58 da manhã  
Anonymous Bakemon said...

Shimizu mostra que tem muito a mostra que os Juons. Estou esperançoso com o Grito 2, apesar dos problemas que ele teve com os produtores. Sobre a aquisição de filmes só importando mesmo...

5:07 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

olha eu so de portugal, nao conheco nenhuma loja especializada..mas tens bons sites pa dowload...btuga(trafego nacional) vai ao bitorrent, ou emule...ou entao vais ao Fantasporto, os melhores passam lá como o "tale of two sisters" que até ganhou o festival nesse ano...

4:24 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O Netmax permite o envio de SMS para vários pontos do mundo e com informação de relatório! Mas o melhor é que é gratuito!

http://www.zonafinal.com/netmax

6:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home