terça-feira, outubro 31, 2006

Appleseed (Appurushido)

Japão, 2004, 105Min.

Página Oficial - Trailer - Fotos

Sinopse: No ano de 2131, Deunan Knute, acredita estar a lutar numa guerra pelo futuro e preservação da humanidade, mas na verdade a guerra já não existe mais. Quase todos os humanos foram dizimados nessa guerra, e os poucos que sobreviveram vivem numa cidade chamada Utopia, e é para esta cidade que Deunan é levada ao ser resgatada por um grupo de elite tecnológico chamado de E.S.W.A.T.

Crítica: Com uma história sólida, Appleseed é um remake do anime com o mesmo nome, dirigido por Kazuyoshi Katayama, em 1988. A trama do filme gira em torno de uma espécie de guerra política onde alguns humanos lutam para não ter que dividir o mesmo espaço com uma nova e evoluída (por assim dizer) raça de humanos. O desenrolar da trama é bem conseguido e traz algumas agradáveis surpresas.

O anime tem um visual incrível, que mescla a mais moderna computação gráfica com a arte cartoonesca do Japão. E para oferecer o maior nível de realismo na animação, todos os personagens tiveram actores reais, cujos movimentos foram captados e introduzidos na película, por computador. E assim, a impressão que realmente temos ao assistir o filme é que os personagens não são apenas rabiscos ou pixels sem vida, mas sim pessoas que interagem de uma forma muito aproximada à realidade

Percebe-se que o realizador, Shinji Aramaki, se preocupou mais com a animação, propriamente dita, do que com o filme como um todo. Um bom exemplo disso seria uma melhor apresentação dos personagens, explorando melhor o passado de cada um, as suas fraquezas, o relacionamento de Deunan com Briareos, tanto no passado como no presente, também o conflito entre humanos e a nova raça de clones, etc.

O filme apresenta boa acção, história e principalmente um visual inovador no mundo dos animes, apesar de ficar a sensação de querer conhecer mais o universo em que o filme se desenrola. Contudo, trata-se de um filme agradável, que impressiona pelo visual, prende pelo bom enredo e acção e apesar de ser curto, vale a pena conferir no que pode vir a ser o futuro das animações japonesas.

Classificação: 7/10

Monsenhor

1 Comments:

Blogger Tato said...

vi a versão original, animação clássica. e lembro-me que o enredo era limitado.

9:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home