sábado, junho 09, 2007

Dorm (Dek Hor)

Tailândia, 2006, 110Min.

Página Oficial - Trailer - Fotos

Sinopse: Chatree é uma criança que no seu sétimo ano lectivo é enviado para um colégio interno pelo pai, para que consiga melhorar as notas. À chegada ao seu novo dormitório, terá que enfrentar não só as outras crianças que fazem a vida negra ao novo aluno, mas também os mistérios sobrenaturais que povoam o dormitório...

Crítica: Realizado por Songyos Sugmakana e saído directamente da Tailândia, país proveniente do belíssimo filme de terror Shutter, chega-nos Dorm, mais uma excelente proposta que mescla o sobrenatural com a problemática da adolescência e da reclusão familiar. Dorm não é o típico filme de fantasmas, aliás pode-se dizer que terror, propriamente dito, até tem pouco, embora a campanha de marketing se tenha empenhado em transparecer que a base do filme era o terror.

E de facto Dorm não é um filme de terror, mas antes um filme com uma atmosfera reinante arrepiante e desconfortável, mas focalizado nos problemas de adolescência e inadapaatção do jovem Chantree, transferido para um colégio interno, por ordem maioritariamente de seu pai. Chantree sente-se injustiçado e inadaptado ao seu novo espaço , um dormitório, onde se contam histórias de fantasmas que assolam o local durante a noite...mas lentamente o jovem vai se entrusando no seu novo ambiente e cria uma amizade muito forte com Vichien, um jovem que todos os dias, pelas 6 da tarde desaparece misteriosamente e que só Chantree parece conseguir ver...
Dorm situa-se algures entre "El Espinazo del diablo" de Guillermo Del Toro e "O Sexto Sentido" de M. Night Shyamalan, sendo que se aproxima bastante mais da película do mexicano, não só na forma, como até no conteúdo, na medida em que o jovem cineasta tailandês estrutura toda a sua narrativa numa base emcional, sendo a parte sobrenatural, um mero suporte da acção. A parte sobrenatural existe e assusta a espaços, com truques algo batidos mas aplicados de forma eficaz (ranger de portas, cães a uivar, uso da música em crescendo) mas o facto do climax ocorrer a meio, durante a projecção de um filme no colégio, obriga a que a toada do filme se desprenda um pouco da parte sobrenatural e caminhe na direcção do estudo de personagens e relacionamento entre Chantree e Vichien.

Nesse sentido, Dorm acaba por ser um filme que se consegue descolar dos habituais clichés do género. Songyos Sugmakana utiliza constantemente tons de cinzento para tornar o dormitório um local sinistro, que principalmente quando filmado à noite é de facto arrepiante. O filme é ben estruturado e ritmado e o argumeto bem delineado investindo sempre na parte emocional e humana dos personagens, dando assim maior credibilidade aos acontecimentos sobrenaturais, até porventura provenientes do isolamento e medo.

Vencedor do urso de vidro no festival de Berlim, bem como de uma menção especial para Sugmakana no mesmo festival, Dorm pauta-se por um filme que abana as convenções do género horror. Um filme diferente e nada convencioal dentro do género que merece a nossa atenção.

Sérgio Lopes

2 Comments:

Anonymous Ero said...

eu amei esse filme @_@
um dos melhores que ja assisti

8:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Conheça o Trailer Blog http://trailersblog.blogspot.com/ e conheça o que vai sair nas salas de cinema!!!

10:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home