segunda-feira, agosto 06, 2007

To Sir With Love (Seuseung-ui eunhye)

Coreia do Sul, 2006, 90Min.


Sinopse: Um grupo de ex-estudantes reunem-se para uma última visita à sua professora primária que se encontra gravemente doente. No entanto, o que se pensava ser uma reunião de reencontro entre professora e ex-alunos, cedo se transforma numa vingança sangrenta, pois cada um dos jovens tem algo a apontar à sua antiga professora...

Crítica: To Sir With Love (a.k.a My teacher / Bloody Reunion) nada tem a ver com o filme com o mesmo nome, clássico de 1964, de Sidney Poitier. Trata-se, acima de tudo, de um flick de terror bem à moda dos grandes slashers dos anos 80, nomeadamente Friday The 13th, ou Texas Chainsaw Massacre, entre outros. Pelo menos, por uma vez que seja, não temos a eterna rapariga jovem de longos cabelos negros como fonte aterrorizadora, o que por si só já constitui uma lufada de ar fresco na saturada onda de terror asiático.

Alertem as pessoas de estômagos mais fracos, pois o filme apresenta cenas não recomendáveis aos mais sensíveis... Tudo começa com uma reunião de antigos colegas de turma com a sua professora gravemente doente. Eles deslocam-se à casa à beira rio da sua ex-tutora onde se dá o reencontro. Com alguns copos bebidos a mais, traumas do passado começam a ser relembrados, pois cada um dos jovens tem algo de grave a apontar à simpática professora. Após o jantar, as mortes começam em catadupa e cada um dos alunos é massacrado violentamentemente. As mortes são brutalmente elaboradas e sádicas, ao bom estilo slasher. E tudo aponta para uma vingança perpretada pelo filho deficiente da professora, outrora criado numa cave sombria, vítima do desprezo dos demais colegas devido ao seu aspecto grotesco... Mas será que é mesmo assim...?


Em boa parte, o filme assemelha-se ao clássico slasher, mas o último terço traz uma reviravolta nu domínio do terror psicológico que faz desta obra, algo singular no domínio do terror coreano. O realizador Im Dae Woong faz um excelente trabalho, mantendo um ritmo equilibrado ao longo dos ideais 90 minutos de duração, nunca sendo enfadonho e permitindo assim captar a atenção do espectador permanentemente. Intercalando flashbacks e visões surreais, o cineasta consegue manter um ambiente de tensão constante, bem como um feeling de ameaça e desconforto.
Os actores têm performances seguras, acrescentando a dose de realismo necessário para fazer a coisa funcionar. No terceiro acto, o filme caminha para o domínio do surreal com alguns twists mais ou menos eficazes, que embora difiram do ritmo inicial, deixam uma sensação de ambiguidade que acaba por tornar ainda mais credível os acontecimentos. No global, "To Sir With Love" pauta-se por uma agradável surpresa, que combina dois universos de terror, o slasher e o terror psicológico, de forma homogénea. valendo a pena a sua visualização.
Sérgio Lopes

4 Comments:

Blogger cine-asia said...

De volta de férias e com mais uma review...

Abraço!

5:57 da tarde  
Blogger Marcus Vinícius said...

Back in black, hehe. Em breve entro em contato. Abraços

4:51 da tarde  
Blogger wasted blues said...

Vi o filme no Fantas deste ano. Foi uma boa surpresa, mas não é uma obra memorável.

2:35 da tarde  
Blogger cine-asia said...

Wasted, concordo, vê-se bem, apenas isso...

12:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home